In Diversão

Takenoko


Junto com Quartz e Stone Age, Takenoko é um dos jogos mais bonitos da coleção – e esconde uma boa dose de estratégia!

A história do jogo é bastante simples: em visita ao Japão, o imperador da China levou um panda de presente. O imperador japonês foi incapaz de recusar, e colocou o panda em seu bambuzal... para a infelicidade do jardineiro, que agora vai ter que trabalhar dobrado para que o panda não coma todos os bambus do jardim real!


Como se joga? Ao invés de listar as várias mecânicas, vou resumir: os jogadores vão construir o tabuleiro e realizar ações para cumprir objetivos e ganhar pontos. É nos detalhes que entra a estratégia...


Cada jogador tem, a princípio, direito a realizar duas ações entre as seguintes possibilidades:
- Construir parte do jardim;
- Movimentar o panda;
- Movimentar o jardineiro;
- Comprar uma carta de objetivo;


Antes de jogar, ele rola o Dado do Tempo para descobrir as condições climáticas. Cada uma tem um efeito específico (como permitir uma terceira ação, ou mover o panda sem gastar uma ação...). Feito isso, ele realiza suas ações e passa a vez para o jogador seguinte.



Existem três tipos de objetivos:
- Os do jardineiro (fazer com que cresça bambu de determinada cor, de certo tamanho, em certo tipo de peça de jardim);
- Os do panda (comer determinados tipos de bambu);
- e os do imperador (fazer com que o jardim tenha um layout específico).

Quando você movimenta o jardineiro para uma peça de jardim, ele faz crescer bambu da cor da peça. Quando você movimenta o panda, ele come um pedaço do bambu que cresceu na peça, e o pedaço vai parar no tabuleiro do jogador.


Tem outros detalhes (bônus para fazer o bambu crescer mais rápido, canais de irrigação para permitir que o bambu cresça em determinada parte do jardim), mas não tem por que ficar explicando tudo aqui. Eu garanto que, na hora do jogo, depois de um ou dois turnos, tudo fica claro e logo você começa a montar uma estratégia!

Um dos desafios de Takenoko é que todos os jogadores controlam o panda e o jardineiro e montam o jardim, e assim um interfere no trabalho do outro e obriga a pessoa a mudar de estratégia! Quando você consegue cumprir um objetivo a satisfação depois de tanta gente atrapalhar é ainda maior...


O jogo termina quando alguém consegue cumprir um determinado número de objetivos (esse número depende do total de jogadores na partida). Infelizmente o limite máximo é de quatro jogadores, mas acho que isso deixa a partida mais ágil do que se fossem cinco ou seis, por exemplo.

Takenoko foi lançado no Brasil pela Galápagos Jogos e eu garanto que, se você gosta de jogos bonitos e gosta de estratégia, você vai adorar! Se tiver alguma locadora de jogos de tabuleiro na sua cidade (e felizmente esse tipo de empresa tem se tornado mais comum no Brasil), recomendo que alugue e jogue pelo menos uma partida para ver o que acha – convenhamos que não é um jogo muito barato, com tantos componentes de qualidade...


Espero que tenham ficado com vontade de jogar e que, se curtirem, incluam o Takenoko na sua coleção!

Dúvidas? Sugestões? Digam nos comentários!

Quem quiser me acompanhar em outras redes, é só seguir:

 Twitter - Facebook - Instagram - Tumblr - Youtube

Related Articles

1 comentários:

  1. Que saudades de ler seus textos no Serendipity Gui!!!

    Tô muito feliz de te ver escrevendo aqui no Daydream, vê se não some...

    <3

    ResponderExcluir

Deixe seu cometário ;)