In livros Resenhas

Psicose


Desde que  a Mel e o Gui me levaram no cinema assistir Psicose no início do ano eu gostei muito do filme (ok, confesso que nas partes que davam susto eu fechava os olhos), eu nunca havia assistido, e fiquei curiosa pra ler o livro, depois de alguns meses acabei comprando o livro e me surpreendi mais ainda com a história.



Norman Bates, um solteirão passou a vida toda dedicada a sua mãe, ela nunca teve relacionamentos, dedica 100% do seu tempo pra cuidar de sua mãe e do motel que eles possuem. O movimento do motel é pequeno após uma estrada alternativa para a cidade ter sido criada. Em certa noite chega uma forasteira ao hotel, e isso mexe muito com Norman e sua cabeça.

Seu nome é Mary Crane, uma funcionária exemplar que decide roubar quarenta mil dólares de seu chefe e decide fugir para junto de seu noivo que mora em uma cidade próxima. Ela não é ruim, só quer ter uma vida ao lado da pessoa amada e realizar o sonho de se casar. Até que cansada da viagem ela se desvia da estrada e chega ao Bates Motel, esta chovendo muito e ela decide passar uma noite de descanso para no outro dia retomar a viagem.

Após alguns dias de seu desaparecimento sua irmã começa a se preocupar e decide que vai dar um jeito de encontrá-la para abrir seus olhos e ver o que ela fez. Ela foi ao encontro do noivo de Mary, Sam, mas ele fica tão intrigado quanto ela e jura que não sabe do paradeiro de Mary desde semana passada quando lhe enviou uma carta.

Desesperada para descobrir o que aconteceu, ela e Sam se unem a um detetive particular e tentam refazer os passos da sua irmã, mas a verdade é bem pior do que imaginavam.


Esse é um clássico e muita gente conhece, é só eu citar a famosa cena do banheiro que  muita gente se lembra!



(foto via: Fapcom)

O livro foi inspirado na história do lendário serial killer Edward Theodore Gein, que ficou "famoso" pela sua mente doentia, principalmente pelo fato de terem descoberto que ele exumava cadáveres de cemitérios locais e fazia troféus e lembranças com eles. Ele foi um homicida culpado pela morte de duas pessoas, além de arrombamento de caixões. Também era suspeito no desaparecimento de mais cinco pessoas. Foram encontrados em sua casa crânios humanos empilhados sobre um dos cantos da cama; pele transformada num abajur e usada para estofar assentos de cadeiras; peitos usados como seguradores de copos; Crânios usados como tigelas de sopa.


Robert Bloch se inspirou na mente desse psicopata para criar o seu próprio, e é mesmo um horror. Mas essas coisas de loucura e psicose me interessam muito e me fazem ter vontade de cursar psicologia, mas também tenho medo de ficar louca hahaha.


Aconteceu uma coisa engraçada quando eu estava lendo o livro, um certo dia eu estava sozinha em casa e fui tomar banho para ir pro escritório, e fiquei com muito medo de sair do banheiro e encontrar um serial killer com uma faca na mão hahahaha, consegui abrir a porta rápido com o rodo na mão, vi que não tinha ninguém e corri pro meu quarto hahaha. Lembrando eu me sinto meio "porque eu fiz isso?" mas é que na hora realmente deu muito medo.

O livro me surpreendeu mais ainda, e pra quem gosta de séries não pode deixar de assistir Bates Motel que é inspirada em Psicose também, eu acompanho a série e sou apaixonada, se tornou uma das minhas favoritas <3

Alguém aí já leu/assistiu Psicose? O que acharam?

Espero que tenham gostado! 

xoxo

Para me acompanhar é só clicar nos links:

Instagram  Facebook  Twitter  Youtube

Related Articles

2 comentários:

  1. Super te entendo, Vick. eu não tenho medo, mas depois que assisti o episódio da Bloody Mary em Supernatural, eu adquiri uma paranóia de não olhar para o espelho quando vou ao banheiro de madrugada, hahaha que vergonha :x

    ResponderExcluir

Deixe seu cometário ;)