In Aleatórios Entrevista

Interview With Margot Berwin

Good morning everyone! This post will be different again, in two languages – English and Portuguese. I've interviewed Margot Berwin, writer of Hot House Flower and the 9 Plants of Desire (review here) and I want that everybody understands the post without using Google Translator or something like that.

Bom dia pessoal! Esse post vai ser diferente novamente: em dois idiomas - Inglês e Português. Eu entrevistei Margot Berwin, escritora de Nove Plantas do Desejo e a Flor de Estufa (resenha aqui) e eu quero que todos entendam o post sem precisar ficar traduzindo.


Curious? So come on and read the interview:

Curiosos? Então venham ler a entrevista:

1) What was your biggest inspiration for the book?
I had a very strange psychotherapist named Armand Dimele. Whenever I came to see him he would take a pair of silver nail scissors out of his drawer and walk around his office trimming his plants. He would never look at me so I would stare at the plants. I was able to retain everything he said. It went straight inside of me. Those little plants of his focused my attention in a way nothing else ever had.

1) Qual foi sua maior inspiração para o livro?
Eu tive um psicoterapeuta muito estranho chamado Armand Dimele. Sempre que ia vê-lo, ele tirava da gaveta uma tesoura prateada e andava pelo escritório aparando as plantas. Ele nunca me olhava diretamente, então eu olhava as plantas. Eu conseguia reter tudo o que ele dizia. As coisas entravam diretamente em mim. Aquelas pequenas plantas me faziam focar a atenção de uma forma que eu nunca conseguira.

2) Was any part of it based on real events?
Yes but no one would believe it. Armand is real, but he doesn’t own a Laundromat, he’s a shrink. The Laundromat is real. It’s on 1st avenue and 1st street in NYC. I was at the birthday party for my best friend. It was hot and crowded in the bar so I left and went down the street. I saw a Laundromat that caught my eye. All the machines were covered in plants. I went inside and started talking to the man who owned it. He said the heat from the dryers and the wetness from the washers make a perfect greenhouse. He gave me a cutting from one of his plants and said to come back anytime. I left the Laundromat and walked 14 blocks home and on that walk the whole book just downloaded into my mind like a computer program. I started writing it when I got home.

2) Alguma parte dele foi baseada em eventos reais?
Sim, mas ninguém acreditaria. Armand é real, mas não é dono de uma lavanderia, é um psicólogo. A lavanderia é real. Fica na 1º avenida e na 1º rua em NYC (New York City). Eu estava numa festa de aniversário do meu melhor amigo. O bar estava quente e lotado, por isso saí e desci a rua. Então, vi uma lavanderia que prendeu meu olhar. Todas as máquinas eram cobertas por plantas. Eu entrei e conversei com o proprietário. Ele me disse que o calor das secadoras e a humidade das máquinas de lavar faziam do local uma estufa perfeita. Ele me deu um ramo de uma de suas plantas e me disse para voltar a qualquer hora. Eu saí da lavanderia, andei 14 quadras até em casa, e no caminho o livro simplesmente "baixou" na minha cabeça como se fosse um programa de computador. Comecei a escrever quando cheguei em casa.

3) How do you feel about it’s success in other countries?
It’s great of course. I get emails from all over the world. People are lovely.

3) Como você se sente com o sucesso do livro em outros países?
É ótimo, claro. Recebo e-mails do mundo todo. As pessoas são adoráveis.

4) Do you plan to make any kind of sequel?
I really want too. I’m working on a book now that feels like a sequel to me even though the characters are different. I think a sequel can be in feeling sometimes – and not in character.

4) Você pretende fazer algum tipo de continuação?
Eu realmente gostaria. Estou trabalhando em um livro agora que, pra mim, parece uma continuação, mesmo com personagens diferentes. Eu acho que às vezes uma continuação pode estar nos sentimentos – e não nos personagens.

5) Why have you become a writer?
Since six years old I wanted to be a writer, or an astronaut. I keep trying to combine these two loves. A few years ago I asked NASA if I could write their website – they never got back to me. This year I contacted Virgin Galactic and asked if I could write for them – they didn’t answer either. Maybe someday they will.

5) Por que você se tornou escritora?
Desde os seis anos eu queria ser escritora, ou astronauta. Tenho tentado combinar esses dois desejos. Há alguns anos eu perguntei à [equipe da] NASA se poderia escrever para o site deles – nunca me responderam. Neste ano entrei em contato com a [equipe da] Virgin Galactic e perguntei se poderia escrever para eles – também não me responderam. Talvez algum dia respondam.

6) When put together do the nine plants produce the effect they had in the book?
It’s funny because a lot of people have written and asked me this question. And many have tried to find these plants and see if the book is true. When I wrote it I was living in a tiny studio in Manhattan and I was feeling cramped and in the mood for an adventure, so I created a myth about nine rare plants and the search through Mexico to find them. Each plant brings one of the things people desire most: love, power, immortality, fortune, freedom, magic, fertility, sexuality, and transcendence. I would say that I used plants as a way in, a kind of doorway, to discuss shamanism, magic, and ecstasy. All of the things I'm trying to get closer to in my life. Do I believe in my own myth? Yes, of course I do.

6) Quando reunidas, as nove plantas produzem o efeito que aparece no livro?
É engraçado, porque muita gente me fez essa pergunta. E muitas tentaram reunir as plantas e ver se o livro corresponde à verdade. Quando o escrevi, eu vivia em um pequeno estúdio em Manhattan e estava me sentindo sufocada e com vontade de me aventurar, por isso criei um mito sobre nove plantas raras e a busca no México para encontrá-las. Cada planta traz uma das coisas que as pessoas mais desejam: amor, poder, imortalidade, fortuna, liberdade, magia, fertilidade, sexualidade e transcendência. Eu diria que usei plantas como uma forma de discutir xamanismo, magia e êxtase. Todas as coisas que tenho procurado trazer mais para perto em minha vida. Se eu acredito em meu próprio mito? Claro que sim.

7) Was the personality of any character inspired by yours?
I don’t think so. I named my main character Lila because my friend Lila offered me her beach house to finish the book. That was so generous of her that I gave my protagonist her name. Armand, well he is Armand. And Exley... I won’t go into that.

7) A personalidade de algum personagem foi inspirada na sua?
Acho que não. Eu batizei minha protagonista como Lila porque minha amiga Lila me ofereceu sua casa na praia para que eu finalizasse o livro. Foi tão generoso da parte dela que dei seu nome à protagonista. Armand, bom, é Armand. E Exley... melhor não comentar.

8) Can you send a message to your Brazilian fans?
Eu amo você! (I hope I got that right) And I’d love to read to you in BRAZIL!

8) Poderia mandar uma mensagem para seus fãs brasileiros?
Eu amo você (sic)! (Espero ter acertado) E eu amo ler para vocês no BRASIL!


So that's all, everyone! What did you think? Did you like the interview, the format? Don't forget to leave a comment!

Então é isso, pessoal! O que acharam? Gostaram da entrevista, do formato? Não se esqueçam de deixar um comentário!

xoxo

Para me acompanhar é só clicar nos links:

Instagram ♥ Facebook ♥ Twitter ♥ Youtube

Related Articles

2 comentários:

  1. Eu acho que todo mundo alguma vez na vida quis ser astronauta, hahaha... Parabéns pela entrevista Vick!

    ResponderExcluir

Deixe seu cometário ;)